Lesão por Esforço Repetitivo

LER (Lesão por Esforço Repetitivo): Refere-se a um conjunto de condições médicas causadas pelo uso excessivo e repetitivo de partes do corpo, especialmente membros superiores como mãos, punhos, braços, ombros e pescoço.

Michele Espindula - Ergonomista

Por Michele Espindula - Ergonomista

18 março 2024

LER (Lesão por Esforço Repetitivo): Refere-se a um conjunto de condições médicas causadas pelo uso excessivo e repetitivo de partes do corpo, especialmente membros superiores como mãos, punhos, braços, ombros e pescoço. Essas lesões são frequentemente associadas a atividades de trabalho que exigem movimentos repetitivos, posturas inadequadas ou uso prolongado de dispositivos como teclados de computador ou ferramentas manuais. Exemplos de LER incluem tendinite, tenossinovite, síndrome do túnel do carpo, entre outras.

A LER, instala-se lentamente no organismo humano e muitas vezes passa despercebida ao longo de toda uma vida de trabalho e quando é percebida já existe um severo comprometimento da área afetada.

A digitação intensa é uma das causas mais comuns da incidência da LER e é a que mais tem contribuído para o aumento do número de casos de doenças ocupacionais.

No Brasil, bem como em vários outros países, a Lesão do Esforço Repetitivo é considerada uma doença ocupacional e, portanto, equivalente a um “acidente do trabalho” e como tal sua ocorrência deve ser reportada aos órgãos competentes. A Norma Regulamentadora número 17 (NR 17) estabelece várias recomendações ergonômicas relativas ao ambiente do trabalho, dentre elas a de que o trabalho efetivo de digitação não pode ultrapassar 5 horas por dia e que a cada 50 minutos de digitação deve haver uma pausa de 10 minutos.

Prevenção:

A prevenção de lesões por esforço repetitivo (LER) é crucial para promover a saúde e o bem-estar dos trabalhadores que realizam atividades que podem aumentar o risco dessas condições.

Aqui estão algumas estratégias importantes para prevenir LER.

Ergonomia adequada:

Certifique-se de que os locais de trabalho estejam configurados ergonomicamente corretos. Isso inclui ajustar a altura das cadeiras, mesas e equipamentos para que eles se adequem ao corpo do trabalhador, proporcionando apoio adequado e permitindo uma postura confortável durante o trabalho.

Variedade de tarefas:

Reduza a exposição contínua a movimentos repetitivos, oferecendo oportunidades para os trabalhadores alternarem entre diferentes tipos de tarefas. Isso ajuda a distribuir a carga sobre diferentes grupos musculares e reduzir o risco de sobrecarga em áreas específicas do corpo.

Pausas regulares:

Incentive pausas regulares durante o trabalho para permitir que os trabalhadores descansem e relaxem os músculos. Intervalos curtos e frequentes são mais eficazes do que longos períodos de descanso menos frequentes.

Treinamento e conscientização:

Eduque os trabalhadores sobre os riscos associados à LER e forneça treinamento sobre técnicas adequadas de ergonomia, postura e movimento seguro. Isso pode ajudar os trabalhadores a reconhecerem os sinais precoces de LER e a adotarem medidas preventivas.

Adequação das ferramentas e equipamentos:

Utilize equipamentos ergonômicos e ferramentas adequadas para reduzir o estresse e a tensão nos músculos e articulações. Isso pode incluir teclados ergonômicos, mousepad com suporte para o pulso, cadeiras com apoio lombar, apoios de digitação, entre outros.

Exercícios de alongamento e fortalecimento:

Incentive os trabalhadores a praticarem exercícios de alongamento e fortalecimento muscular para manter a flexibilidade e a força muscular, ajudando a prevenir lesões.

Monitoramento da saúde:

Realize avaliações regulares da saúde dos trabalhadores para identificar precocemente quaisquer sintomas de LER e intervir antes que se tornem problemas graves.

Implementar essas medidas de prevenção de forma consistente pode ajudar a reduzir significativamente o risco de desenvolvimento de lesões por esforço repetitivo e promover um ambiente de trabalho mais seguro e saudável.


Leia também

Banner

Como tornar minha empresa o melhor lugar para se trabalhar?

Cada vez mais as empresas vêm investindo no bem-estar de seus colaboradores e pensando nisso que tal começar com ergonomia? Um método tão antigo porem pouco conhecido.

Banner

Síndrome de Burnout: trabalhar sim, adoecer não!

Para o ministério da saúde a síndrome e Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade.

Banner

Como tornar seu dia melhor

Todos os dias o universo convida você a assumir um compromisso. O compromisso de ser você e de viver suas escolhas.

Contato

Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos produtos.